Curso

(não) Fale com estranhos

 

Informações

05 de Novembro, Sábado

Programação:

09:00 Abertura e Welcome Coffee
09:30 Nataly Bonato "Você conhece e sabe o valor da sua comunidade?"
12:00 Almoço*
13:30 Caco Batista "Você sabe com quem está falando?"
15:30 Ralph Peticov  "O transcender das comunidades digitais"

*Almoço no GUAJA incluso no valor da inscrição, pelo chef da casa Pedro Mendes

Número de participantes: 30

Garanta sua vaga agora mesmo

Formas de Pagamento - via Sympla 

  • Cartão de Crédito
  • Débito
  • Boleto Bancário

Local

Guaja Casa - Av. Afonso Pena, 2881 - Funcionários, Belo Horizonte, MG

Dúvidas?

isadora@guaja.cc     
+55 (31) 2127 1517

 

O que?

Apesar da atividade de Community Manager ser uma das profissões mais promissoras para o futuro, ainda não existe uma graduação em gestão comunitária. Neste curso vamos apresentar o dia-a-dia de um CM, histórias de sucesso e o pensamento estratégico por trás da carreira de gerenciamento de comunidade. Convidamos três especialistas de destaque nesta área e com muita bagagem para compartilhar!

"O que torna uma marca influente não é o seu tamanho, mas a sua comunidade." 

Chuck Brymer, CEO da DDB Worldwide, uma das principais agencias de publicidade do mundo.

Crescemos ouvindo de nossos pais que não deveríamos falar com estranhos, mas isso nunca foi tão necessário. A professora da Universidade de Houston Brené Brown, em seu famoso TED "O Valor da Vulnerabilidade", afirma que estamos aqui por causa das relações e são elas que dão sentido e significado para as nossas vidas. Isso seria a razão de tudo. A capacidade de sentirmos que nos relacionamos. É assim que fomos desenhados. Não falar com estranhos vai contra a nossa natureza e os negócios mais inovadores hoje são construídos em marketplaces, onde duas pontas, que ainda não se conhecem, se encontram e vivem experiências juntas.

Nos anos 80, os fóruns de discussão da Usenet já tinham alguém responsável pela moderação. Esse fóruns atingiram o grande público na década de 90 e geraram o nascimento das comunidades. Daí surge também uma nova forma de se comunicar com os consumidores. Entre 2005-6 surge o termo Community Manager e as empresas tomam conhecimento de que as pessoas falam sobre elas nesses ambientes. Essa nova forma de diálogo desencadeia em uma nova profissão, a de gerente de comunidade. Além de se tornar uma profissão inevitável e vital para as empresas, essa é uma das profissões do futuro.
 
Hoje se fala muito em futuro do trabalho e que muitas profissões irão acabar, porém muitas serão criadas e outras irão adquirir uma força enorme, como é o caso do CM. Muitos acreditam que as profissões que irão se sobressair serão as relacionadas à criatividade e envolvimento emocional. Por isso mesmo os profissionais de Community Management serão cada vez mais necessários e procurados. O CM entende como ninguém o dia-a-dia da marca nas redes sociais e mantém as conversas ativas na rede. Ele cria o relacionamento entre o usuário e a marca, visando que os mesmos se tornem não somente clientes, mas fãs e propagadores de uma determinada marca, através de uma comunicação próxima e genuína.

Renata Ávila Alamy Yanni

Sócia GUAJA

Conteúdo, Cultura e Hospitalidade


 

E quem vai me ensinar tudo isso?

VOCÊ CONHECE E SABE O VALOR DA SUA COMUNIDADE?

A realidade num passado quase presente é a que produtos eram fabricados e os usuários atribuíam uma utilidade a eles e aprendiam a usá-los, depois as empresas começaram a adaptar ao gosto do freguês até que se aplicasse a Lei da Oferta e procura. Quem tem o produto mais barato, ganha? Nem sempre. Se você entende a diferença entre valor e preço, já tem boa parte do caminho para entender o que vamos abordar.

Por que desenvolver uma comunidade?

Comunidade é uma coisa tão antiga quanto andar para frente. Pessoas se dividem em "tribos"; com interesses em comum se organizam para discutir sobre problemas e melhorias, adaptações de um determinado assunto. Este assunto pode ser a sua empresa. A comunidade, as pessoas, os usuários são a alma e a essência de qualquer negócio. Um grupo resiliente e bem desenvolvido pode impactar no sucesso de um negócio novo ou em um negócio tradicional. No ”mercado moderno"; onde o relacionamento entre pessoas, entre empresa e cliente são a chave.

Nataly Bonato.jpg

NATALY BONATO
Community Manager do Airbnb Brasil

Nátaly Bonato é pau pra toda obra. A primeira em todas as gerações de sua família a viajar para o exterior. A caçula, ovelha negra que trocou o Direito/Medicina/engenharia por Comunicação. Menina-mulher nos seus vinte e tantos anos de vida que teve que abandonar os estudos porque trabalhar e complementar a renda em casa fazia mais sentido numa época. Estudou comunicação social, Planejamento estratégico, fez cursos de negociação e programação neurolinguística. Acreditou por muitos anos que seu futuro seria trabalhar com vendas. Em sua trajetória passou de auxiliar adm para vendedora, bateu 10 anos de recordes de vendas, criou treinamentos a partir de suas técnicas para vendedores novatos e foi promovida a gerente comercial aos 21 anos.
Aos 22 anos, ao sair de uma empresa tradicional e ir trabalhar em uma Start up multinacional e nada convencional, abandonou o ponto de vista focado em vendas e percebeu que tudo o que estudou e aprendeu anteriormente a prepararam para o que faz hoje. Community Management levou seus aprendizados para um outro nível. Interessada genuinamente no ser humano e seu comportamento pôde aprofundar-se mais em PNL e sem um interesse lucrativo pôde dedicar empatia em testes das diferentes técnicas de comunicação e acompanhamento em diferentes públicos.
De caçula rebelde à apaixonada por pessoas e suas diferenças é como poderíamos descrever a pessoa que se tornou.


VOCÊ SABE COM QUEM ESTÁ FALANDO?

Com o olhar voltado para a diversidade, mostrarei mini cases relacionados ao tema, falarei sobre a importância da diversidade na construção dos posts e como temática de marca. Mostrarei as mais diversas situações que podem ocorrer em social e mostrarei como lidar com gestão de crise em redes sociais.

Caco Baptista.jpg

CACO BAPTISTA
Community Manager da Mutato

Publicitário apaixonado por redação, questões sociais/problematização, Caco é um profissional jovem, com 4 anos de experiência em mercado. Nesse meio de tempo Caco também ministrou um curso de Brand Content no Trampos. A jornada na publicidade foi iniciada através da redação publicitária. Atendeu diversos clientes pela Mutato como Youtube e Google, HSBC, Pilão e Pernambucanas. Há um pouco mais de 1 ano entrou no mundo de Community Management com a Avon, onde segue até hoje.


O TRANSCENDER DAS COMUNIDADES DIGITAIS

Devemos lembrar que a net é formada por pessoas e que devemos tratar elas como pessoas. Envolver o público com uma marca até criar laços fortes e duradouros. Por meio de experiências que envolvem os mundo on e off que tantos ainda teimam em separar. 

Ralph Peticov.jpg

RALPH PETICOV
Mandalah,  FLAGCX, Tomorrowland e idealizador do Hack Town

Ralph Peticov começou sua carreira no mundo do cinema publicitário, mas sua inquietude e vocação para hackear tendências o fez recalcular a rota. Criado numa família hippie de artistas plásticos, teve, desde pequeno, contato intenso com o universo das ideias. Agora traz seu olhar criativo e disruptivo para a mudança que deseja no mundo.
“Pensar fora da caixa” e “quebrar regras” são a melhor forma de defini-lo.


Observações

  • O GUAJA se reserva ao direito de adiar ou cancelar o curso caso não haja quorum mínimo de participantes e o valor pago será devolvido integralmente.
  • Em caso de cancelamento pelo GUAJA, os inscritos serão avisados com antecedência de no mínimo 36 horas antes da data do curso (através de e-mail e/ou telefone) e os valores pagos pela inscrição serão devolvidos integralmente.
  • Desistência ou Cancelamento de Inscrição pelos interessados:
    Deve ser comunicada em até 5 dias antes do curso e a devolução da inscrição será integral. Posterior a este período, e/ou na ausência do aluno sem comunicação prévia, não haverá a devolução dos valores pagos.